Sabe aquelas dicas que tornam a nossa vida ABSURDAMENTE mais simples mas ninguém conta? É isso que você vai descobrir aqui… :)



Sabe aquelas dicas que tornam a nossa vida ABSURDAMENTE mais simples mas ninguém conta? É isso que você vai descobrir aqui… 🙂

1. Costurar couro é diferente de tecidos. Tenha em mente que a textura do couro é diferente de outros tipos de tecido, então, para fazer os furos, prenda-o com clipes para manter os tecidos juntos e não correr o risco do furo não desaparecer.

2. Com o passar do tempo, percebi que os alfinetes e agulhas ficam menos afiados devido ao uso constante. Mas descobri um truque excelente para evitar isso. Ao invés de espetá-las em uma almofada comum, espete-as em uma esponja de aço.

3. Fita washi para fazer marcas de costura. Para quem não conhece, a washi é uma fita de papel de arroz, bastante delicada e usada para decoração. Ela pode ser um ótimo item na costura, para indicar marcas, e principalmente para quem tem dificuldade em saber onde costurar ou manter-se em linha reta. Basta colocá-la na máquina para indicar onde costurar. Você pode adquirir esta fita em lojas virtuais na internet e casas especializadas em produtos japoneses.

4. Uma pinça de costura pode ser muito útil. Este acessório é excelente para quem precisa fazer reparos no cós (cintura) de uma calça ou manga de camisa, ou puxar um elástico para fora. Insira a pinça dentro do cós ou manga, segure com a pinça e remova.

5. Pesos de tecido podem ser muito úteis (facilitam muito na hora de cortar pedaços de tecido), mas podem ser um pouco caros. Pois faça você mesmo o seu. Com muito pouco você pode comprar arruelas de cerca de dois centímetros cada, ou a mais pesada que você conseguir. Usando cola quente, cole as arruelas (precisam ser do mesmo tamanho), e então finalize enrolando-as com o tecido de sua preferência. Esses pesos são ótimos para manter o tecido firme na hora de costurar.

6. Faça a marca da bainha usando uma cartolina. Corte um retângulo de 20 x 12 centímetros ou maior, e faças as marcas dos dois lados. Esta técnica ajuda a passar o ferro nas dobras ou em bainhas. É também uma boa dica para criar dobras e pregas.

7. Mantenha as bobinas organizadas e seguras usando um separador de dedos, aquele usado pelas manicures. Use uma escova pequena para retirar qualquer pedaço de linha que ficou entre as bobinas.

Fonte: http://www.tudoporemail.com.br/content.aspx?emailid=6412

Margem perfeita

Se os moldes que vai usar para coser não vierem já com as margens de segurança marcadas você mesma pode traçar essa margem. Para isso una dois lápis com um eslástico, por exemplo, e risque o tecido. A linha exterior é a sua margem de costura perfeita, e você não vai precisar de tirar outra vez medidas.

Elásticos que servem de guia

Ponha elásticos na base da sua máquina para não deixar passar os limites da costura, sem que necessite de estar a riscar os tecidos. Para aumentar e diminuir os limites da costura que está a executar só precisa de mover os elásticos pela base da máquina.

Linhas de costura organizadas

Para um atelier de costura organizado, recicle os separadores de dedos da pedicure e dê-lhe uma nova vida. Use-os para encaixar os vários carretéis que usa na sua costura. Assim não vão ficar espalhados e pode até organizá-los por cores, sabendo sempre onde estão

Loading...


Alfineteira inteligente

Gosta de fazer as suas próprias almofadinhas para agulhas e alfinetes? Se encher a almofadinha com um esfregão de palha de aço as suas agulhas vão manter-se sempre afiadas. Não é de génio?

Para costurar fechos

Costurar um zíper não é a coisa mais fácil, e assusta muitos principiantes na costura. Uma maneira prática de o conseguir fazer é unir duas partes do tecido com uma costura lsimples, e costurar o fecho entre ela. Quando cortar e abrir a costura o fecho vai estar debaixo dela.

Tecido felpudo? Sem problema.

O veludo, o plush, a microfibra, etc não são os tecidos mais fáceis de costurar. O que pode tornar esta costura muito mais fácil o melhor é colocar um pouco de um saco plástico entre a agulha da máquina e o tecido. A agulha vai deslizar melhor e os pelinhos pequenos não vão se intrometer na costura.

Algumas idéias:
– Tira de papel: vale qualquer papel, mas o meu favorito é o papel manteiga, aquele culinário. Ele é mais grosso, firme e é meio encerado, mantém o tecido no lugar e desliza que é uma beleza.
– Fita crepe com pouca cola: sabe aquelas fitas para pintura de parede? Elas são feitas para não grudar muito mesmo. Teste antes em um retalho para ver se não mancha e se desgruda facilmente.
– Washi tape: elas são ótimas, pois desgrudam super fácil e não deixam rastro de cola. Mas dá dó de usar, né?! :/
– Tirinha de entretela colante: em alguns casos você pode usar essa técnica, para o tecido não desfiar, mas lembre que ela vai ficar lá, então só utilize em costuras que vão ficar escondidas e podem receber essa estrutura.
O método que eu sempre indico para as minhas alunas, e já utilizamos em aula, é a do papel manteiga. É rápido, fácil e barato. É só ir cortando tirinhas do papel, do tamanho da costura, e posicioná-lo embaixo do tecido, isso o protege dos dentes de transporte, ele fica mais estável e a costura mais confortável. Depois da costura pronta é só destacar o papel com cuidado para não desmanchar nenhum ponto.



Corte do tecido

Usar pesos para fixar o molde em cima do tecido e cortá-lo com uma lâmina rotativa. Assim será mais fácil evitar que o tecido se mexa.
Cortar uma camada de cada vez sempre que possível.
Se o tecido for estampado, cortar com o lado direito virado para cima, de modo a posicionar melhor o desenho.
Costurar
Alinhavar as diferentes peças antes de costurar em vez de usar alfinetes, para garantir que não deslizam entre si.
Na máquina usar uma agulha para jersey ou para tecidos com bastante elasticidade (stretch). Este tipo de agulha evita que a máquina salte pontos.

Se possível, usar um pé calcador de duplo arrasto

Testar sempre o tipo de ponto a usar num pedaço de tecido antes de costurar a peça final. Se necessário ajustar a tensão da linha(consulta o manual da máquina de costura).
Costurar com ponto elástico. O ponto zigue-zague é uma boa opção e comum em todas as máquinas, mas o ideal será um ponto mais flexível.
Algumas máquinas vêem equipadas com uma placa de cobertura de transporte. Esta ferramenta, em conjunto com o pé calcador de duplo arrasto, evita que o tecido fique preso nos dentes de transporte.

Utilizar uma linha 100% poliéster. As linhas de algodão não tem tanta resistência quando o tecido “estica”. Outra opção será usar fio de nylon (wooly nylon) na bobina. Esta linha tem a particularidade de ter de ser enrolada à mão.

Pontos Elásticos

Nota: Algumas máquinas poderão não ter os pontos que mostramos em seguida. A máquina usada é uma Singer Brilliance 6180. Consulta o manual da tua máquina de costura.

Ponto Recto Triplo
Este ponto é mais resistente que o ponto recto convencional, pois costura para a frente, para trás e para a frente novamente, deixando o ponto “fechado”. É bastante eficaz no reforço das costuras curvas, sujeitas a uma maior tensão.

Ponto Zigue-Zague Triplo
Semelhante ao ponto a recto triplo, mas em zigue-zague. Usado como ponto decorativo para terminar decotes e cavas.

Ponto Overlock
Este ponto faz a costura final e ao mesmo tempo remata os valores de costura. É ideal para peças em que o tecido está sujeito a uma maior tensão, como é o caso de um fato-de-banho.

Com estas dicas e muita paciência, será com certeza uma experiência prazeirosa!


Loading...