155 Pontos e Ténicas de Costura a Máquina Que Você Precisa saber



Está difícil escolher a sua máquina de costura? Sabemos que a definição de um modelo é uma etapa estressante mesmo para quem já tem bastante experiência em costura. Reunimos aqui algumas dicas que podem ajudar você a planejar direitinho a sua compra evitando frustrações ou até mesmo economizando. Vamos a elas?

#1 Informe-se!
Se estiver escolhendo a sua primeira máquina, é essencial se informar bastante. A costureira do seu bairro, os artesãos que você tem contato, amigos que costuram, professores, fóruns e comunidades de artesanato podem te dar uma luz inicial. Assim você já vai tendo uma ideia de valores, conhecendo melhor as marcas disponíveis no mercado e eliminando opções. Se já é íntimo das máquinas, pule para a segunda dica! 😉

#2 Qual o seu perfil?
Trace o perfil completo do produto que irá ser produzido na sua nova máquina. Materiais e frequência de uso são detalhes que parecem bobos, mas fazem toda a diferença na escolha. Abaixo, algumas perguntas que podem ajudar a traçar esse perfil:
– Que produtos você faz?
– Irá utilizar tecidos leves ou pesados?
– Irá utilizar exclusivamente tecidos planos ou malhas?
– Fará quilting e/ou patchwork?
– Irá fazer bordado à máquina?
– Utilizará pontos decorativos?
– Terá um espaço reservado para ela ou precisa que seja portátil?
– O ruído habitual da máquina é um empecilho?
– Aplicará botões à máquina?
– Qual o valor máximo que você poderá pagar?
– Quais características/acessórios são essenciais?
– Você já tem uma preferência por marcas? Quais? Por qual motivo?

#3 Defina prioridades
Com as perguntas respondidas, fica mais fácil definir quais são as suas necessidades. Saber o que é essencial evita a compra de um modelo muito básico ou acabar gastando demais em máquinas cheias de funções que você não vai usar nunca. Sabendo o que precisa, é a hora de pesquisar modelos e marcas.

#4 Nova ou usada?
Muita gente opta pelas máquinas antigas por terem estrutura robusta e serem mais potentes, além de serem mais econômicas. Se essa for sua opção, considere:

– Elas costumam vir embutidas em mesas de madeira que ocupam bastante espaço, mas se você precisar de mobilidade e mesmo assim quiser investir numa usada, você pode comprar uma caixa de madeira em lojas especializas para embutir a máquina – e usá-la onde quiser.
– Fique atento(a) a qualquer sinal de cupim, de ferrugem e confira se todas as peças originais estão ok.
– Evite comprar de desconhecidos e busque lojas que forneçam manutenção e garantia.

#5 Pesquise e barganhe
Quando o assunto é comparação entre preços e modelos, a internet é uma mão na roda! Além dos sites dos fabricantes das marcas, sites como Buscapé, Bondfaro e UolShopping auxiliam a encontrar o menor preço, comparar produtos de marcas diferentes e até mesmo ler a avaliação dos compradores.

#6 Faça um “test drive”
Algumas lojas permitem testar a máquina antes de comprar, é só pedir com jeito. 😉 Leve linha, bobina, tesourinha e retalhos de tecido para sentir a velocidade e ver como funcionam suas funções. Se você está trocando de máquina por uma mais potente ou que consiga fazer um ponto específico, aproveite para testar e evitar frustrações posteriores.

#7 Quem ama, cuida!
Toda máquina precisa de cuidados para manter-se em pleno funcionamento. Cuidando direitinho, mesmo as máquinas mais simples podem durar anos a fio. Lembre-se:


– Passe um pincel macio na caixa de bobina toda vez que terminar de utilizar a máquina, removendo pedaços de linha e poeira que ficam acumuladas;
– Pingue uma gotinha de óleo na caixa de bobina e nos furinhos indicados no manual;
– Evite pontos feios trocando periodicamente as agulhas. Com o tempo elas vão desgastando, o que dificulta muito a costura e
– Faça uma manutenção anual, mesmo que esteja tudo bem com a máquina. Principalmente se você depende dela para fazer os seus produtos. Não pesa no bolso e garante o funcionamento sem surpresas!

Você já passou por esse momento de indecisão antes de comprar uma máquina para chamar de sua? Conte pra gente o que achou dessa experiência e compartilhe suas dicas com a comunidade! 😉

Fonte: blog.elo7.com.br

Veja agora outras dicas:

COSTURA FRANZIDA OU ENCOLHIDA

Defeito

a) Agulha e orifício da chapa da agulha em desacordo.
b) Linha imprópria.
c) Ponto muito curto.
d) Máquina de ponto fixo inadequada.
e) As tensões muito apertadas.
f) Linha da bobina enrolada com muita tensão.
g) Calcador segura o material superior.

Procedimento Técnico e Regulagens

a) Usar agulhas finas com pontas redondas, que estejam de acordo com o orifício da chapa da agulha.
b) Usar linha de poliéster fiada, ou linha fina.
c) Aumentar o comprimento do ponto.
d) Usar máquina de ponto corrente.
e) Regular as tensões corretamente.
f) Verificar a tensão do enchimento da bobina. Usar linha com menos elasticidade.
g) Escolher outro sistema de alimentação.

PONTO FROUXO OU EMBARAÇADO

Defeitos

a) Pouca tensão na linha superior ou inferior.
b) Ranhuras nos discos de tensão.
c) Sujeira entre os discos de tensão.
d) Mola oscilante do conjunto de tensão quebrada ou desajustada.
e) Interferência na livre rotação da bobina.
f) Gatilho da caixa da bobina solto.
g) Enchimento da bobina irregular.
h) Lançadeira sem lubrificação.

Procedimento Técnico e Regulagens

a) Regular a tensão corretamente. (veja nossos videos, na pagina “VIDEOS”)
b) Trocar os discos.
e) Limpar o conjunto de tensão.
d) Trocar ou ajustar a mola de retensão.
e) Verificar a bobina e sua caixa, ou trocá-la.
E) Colocar a caixa da bobina corretamente.
g) Regular o enchedor da bobina para obter um enchimento uniforme.
h) Lubrificar a lançadeira.

QUEBRA DE AGULHA

Defeito

a) Agulha com tamanho impróprio para o tipo de linha ou do tecido.
b) Agulha empenada.
c) Calcador descentralizado em relação a agulha.
d) Má colocação da caixa da bobina.
e) Agulha muito fina para o material.
f) Contato da agulha com outras peças.
g) Necessidade de puxar o material com a mão durante a costura.
h) Alimentação fora de sincronismo.
i) A máquina topa em costuras sobrepostas.
j) Mal ajustamento ou uso errado dos acessórios.

Procedimento Técnico e regulagem

a) Trocar a agulha por uma agulha adequada.
b) Trocar a agulha.
c) Centralizar corretamente o calcador.
d) Colocar a caixa da bobina corretamente.
e) Trocar por agulha adequada.
f) Verificar e chapa da agulha e a lançadeira.
g) Verificar o sistema de alimentação, e demonstrar a operadora.
h) Sincronizar.
i) Use a velocidade adequada.
j) Ajustar ou trocar por acessórios adequados.

FALHA DE PONTO

Defeito

a) A tensão superior tem muita pressão.
b) O movimento da mola oscilante muito alto.
c) Agulha empenada.
d) Algum defeito na formação da laçada.
e) Agulha em falsa posição, outro tipo, ou muito fina.
f) Sujeira na lançadeira, na bobina, ou nas suas áreas.
g) Linha não enfiada em todas as passagens.
h) Existe flanagem do tecido.
i) A chapa da agulha mio combina com a agulha.
j) A barra da agulha esta empenada.
k) A linha da agulha está muito elástica.
l) Falta de sincronização da agulha com a lançadeira.
m) Agulha desviada pelo calcador.
n) A chapa da agulha com flexão para baixo.

Procedimento Técnico e Regulagens

a) Dar tensão correta.
b) Ajustar a mola oscilante.
c) Trocar a agulha.
d) Verificar a formação da laçada.
e) Verificar a agulha e enfiá-la corretamente.
f) Limpar a lançadeira, a caixa da bobina e a bobina.
g) Enfiar a linha corretamente.
h) Aumentar a pressão do calcador.
i) Combinar a agulha com a chapa da agulha corretamente.
j) Trocar a barra da agulha.
k) Trocar por linha adequada.
l) Ajuste a sincronização.
m) Ajustar o calcador.
n) Trocar a chapa da agulha.

Quebra da Linha

Defeito

a) Linha presa, ou enrolada na passagem da linha, desde o retróz até a agulha.
b) Muita pressão na linha superior.
c) Linha não enfiada com todas as passagens.
d) Agulha mal colocada.
e) Agulha empenada eu com ponta rombuda ou furo com rebarba.
f) Agulha descentralizada em relação aos orifícios da chapa da agulha.
g) Linha muito grossa em relação a agulha.
h) Linha de má qualidade com nós ou pouca torção.
i) Agulha muito fina para o material.
j) Rebarbas nas peças de passagem da linha
k) Má regulagem entre o bico da lançadeira, ou “looper” e a agulha.
l) Lançadeira, ou looper com rebarbas.
m) Protetor da agulha com rebarbas ou desregulado.
n) Má colocação da caixa da bobina.
o) A agulha esquenta em demasia.
p) Lançadeira sem lubrificação, ou com sujeira.
q) Irregularidade na lubrificação, ou ria ajustagem do seu mecanismo.
r) Linha inferior desfiando.
s) Tensão da bobina muito forte.
t) A nula da tensão da caixa da bobina encontra-se gasta ou estragada.
u) Há interferência na livre rotação da bobina ou da sua caixa.

Procedimento Técnico e Regulagens

a) Livrar a linha.
b) Dar tensão correta.
c) Enfiar a linha corretamente.
d) Colocar a agulha corretamente.
e) Trocar a agulha.
f) Centralizar a agulha.
g) Trocar pela linha adequada.
h) Trocar a linha.
i) Trocar por agulha mis grossa.
j) Lixar o polir os guias e furos de passagem da linha, do estica-linha, do calcador, da chapa da agulha e do dente impelente.
k) Ajustar a lançadeira, ou “looper” corretamente.
l) Lixar e polir o “looper” ou lançadeira.
m) Lixar e polir o protetor.
n) Colocar a caixa da bobina corretamente.
o) Trocar a agulha por ira especial ou lubrificar a linha com silicone.
p) Limpar e lubrificar a lançadeira.
q) Ajustar a alimentação.
r) Mudar a direção da bobina em relação ao desenrolamento.
s) Dar tensão correta.
t) Trocar a mola de tensão.
u) Verifique se a bobina é apropriada e troque a bobina.

Não puxa tecido

Defeito

a) Fiapos de tecido entre o dente e a chapa

b)Falha no ajuste do movimento dos dentes.
c) Movimento ascendente insuficiente dos dentes impelentes.
d) Sujeira na parte inferior dos dentes impelentes sob a chapa da agulha.
e) O formato dos dentes é impróprio ou estão gastos.
f) Conjunto de regulagem do comprimento do ponto solto.
g) Pressão falha do calcador.
h) Calcador não está em posição correta em relação aos dentes impelentes, ou é impróprio para eles.

Procedimento Técnico e Regulagens

a)Retire a chapa da agulha e limpe os dentes

b)Ajustar o sincronismo dos dentes.
c) Ajustar a altura dos dentes acima da chapa da agulha.
d) Retirar a chapa e limpar os dentes.
e) Trocar os dentes impelentes.
f) Ajustar o conjunto.
g) Regular a pressão do calcador.
h) Ajustar ou trocá-lo por calcador adequado.

MARCAS NO TECIDO

Defeito

a) Agulha em más condições.
b) A ponta da agulha é imprópria para o tecido.
c) Calcador com muita pressão.
d) Chapa da agulha ou calcador ásperos e com rebarbas.
e) Dentes impelentes gastos.
f) Vazamento de óleo.

Procedimento Técnico e Regulagens

a) Trocar a agulha.
b) Trocar por agulha com ponta adequada.
c) Regular a pressão do calcador.
d) Lixar e polir a chapa da agulha ou o pé do calcador.
e) Substituir os dentes.
f) Observar as instruções sobre manutenção. Não usar óleo muito fino.

Fonte: http://shopdasmaquinas.com.br/pages/Dicas-de-Uso-e-Manutencao.html


Loading...